Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

incêndio

02/05/2018 - 11h41min. Alterada em 02/05 às 11h42min

Acidente doméstico é principal hipótese para início de incêndio em prédio no centro de SP

O fogo teria começado a partir da explosão de um botijão de gás ou panela de pressão

O fogo teria começado a partir da explosão de um botijão de gás ou panela de pressão


SÃO PAULO FIRE DEPARTMENT/AFP PHOTO/JC
Um acidente doméstico é a principal linha de investigação para o motivo do início do incêndio que causou o desabamento do Edifício Wilton Alves de Almeida, no Largo do Paiçandu, região central da cidade de São Paulo, na madrugada de terça-feira (1). Segundo o secretário estadual da Segurança Pública, Mágino Alves, o fogo pode ter começado a partir da explosão de um botijão de gás ou de uma panela de pressão.
"Tudo isso será apurado no devido tempo e com a cautela necessária" afirmou. O secretário declarou que a briga de casal ocorrida no mesmo andar e relatada por moradores possivelmente não tem relação com o incidente.
"A investigação agora não tem como caminhar muito rapidamente porque, como vocês estão vendo, ainda há o trabalho de rescaldo", afirmou o secretário. "Nesse momento vai ser muito difícil de a gente ter condição de realizar uma perícia técnica no local", acrescentou.
Segundo o secretário, o inquérito policial já foi aberto no 2° Distrito Policial (DP), no Bom Retiro, que vai ouvir as pessoas que estavam no prédio. "Esses depoimentos serão colhidos e a gente espera concluir esse inquérito rápido para que a gente possa ter o estabelecimento da causa desse desastre", finalizou Mágino Alves.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia