Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 05 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

Alterada em 05/05 às 21h39min

Em jogo eletrizante de 4 gols, São Paulo e Atlético-MG empatam no Morumbi

São Paulo e Atlético-MG fizeram confronto bastante disputado e eletrizante, neste sábado, no Morumbi. Os anfitriões saíram na frente, levaram a virada no segundo tempo, mas conseguiram arrancar o 2 a 2 com gol salvador de Diego Souza. A partida foi válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.
Com o resultado, o São Paulo, que poderia ter assumido provisoriamente a liderança em caso de vitória, acabou ficando na sexta posição, com seis pontos. O Atlético-MG é o terceiro, com sete.
"A equipe deles é qualificada e isso dificulta um pouco. Mas dentro de casa precisamos manter mais o ritmo", lamentou-se Diego Souza, que aproveitou passe de Cueva aos 35 da etapa final para chutar forte no canto de Victor e igualar o marcador.
Os times voltam a campo no meio desta semana, pela Copa Sul-Americana. Os paulistas recebem o Rosario Central, na quarta-feira, no Morumbi, após o empate sem gols na Argentina. Um dia antes, os mineiros enfrentam o San Lorenzo, no Horto, precisando dar o troco depois da derrota por 1 a 0 fora de casa.
Quem foi ao Morumbi viu 15 minutos iniciais muito movimentados, com ao menos três boas chances, sendo duas para os visitantes. Não teve nada de time estudando o adversário, esperando pela ação do oponente. Tanto paulistas quanto mineiros partiram para cima, em busca do gol.
O São Paulo, que teve a baixa de última hora de Éder Militão - sentiu um desconforto muscular durante o aquecimento e deu lugar a Anderson Martins -, foi quem assustou primeiro. Aos 12 minutos, Régis cruzou, a bola passou pela defesa mineira e sobrou para Everton. O atacante pegou mal na bola e mandou para fora.
O Atlético-MG respondeu imediatamente. Aos 14, Róger Guedes ficou com a bola mal desviada por Anderson Martins e ficou cara a cara com Sidão. Como um goleiro de handebol, o camisa 12 saiu da meta com os braços abertos para abafar a finalização do atacante e conseguiu: espalmou com a mão direita a conclusão que tinha endereço certo.
Dois minutos depois, Jucilei evitou uma bola que sairia pela lateral, mas a entregou de graça a Ricardo Oliveira. O centroavante acionou Gustavo Blanco, que girou e bateu torto, à direita do gol são-paulino.
Mesmo acuado, o São Paulo acabou levando a melhor na segunda vez em que Everton se viu de frente para o gol defendido por Victor. Em novo cruzamento de Régis, o zagueiro atleticano Leonardo Silva afastou nos pés do camisa 22. Everton bateu meio de rosca, no canto de Victor, e marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor: 1 a 0.
No segundo tempo, o Atlético-MG voltou mais ligado e virou o jogo com gols de Róger Guedes e Ricardo Oliveira. O São Paulo, com muitas dificuldades de se encontrar taticamente, ainda perdeu Nenê, lesionado, que acabou substituído por Liziero, e viu Jucilei acusar dores no joelho - apesar disso, ficou em campo até o apito final. Com Cueva na vaga de Hudson, o time achou o gol do empate e amenizou a frustração dos mais de 30 mil torcedores presentes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia