Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Indústria Automotiva

24/05/2018 - 20h21min. Alterada em 24/05 às 20h20min

Anfavea: todas as linhas de produção estarão paradas a partir de amanhã

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou nesta quinta-feira (24) que, a partir de amanhã, todas as linhas de produção instaladas no Brasil estarão paradas, em razão da greve de caminhoneiros. "A greve afetará significativamente nossos resultados tanto para as vendas, quanto para a fabricação e exportação", diz nota enviada pela associação à imprensa.
A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou nesta quinta-feira (24) que, a partir de amanhã, todas as linhas de produção instaladas no Brasil estarão paradas, em razão da greve de caminhoneiros. "A greve afetará significativamente nossos resultados tanto para as vendas, quanto para a fabricação e exportação", diz nota enviada pela associação à imprensa.
No mês passado, segundo a Anfavea, a média diária de produção foi de 12,6 mil unidades. Ainda de acordo com a associação, a indústria automobilística "gera de impostos mais de R$ 250 milhões por dia e, por isso, esta paralisação gerará forte impacto na arrecadação do País".
A maioria das montadoras já está sem produzir, como Volkswagen, GM, Ford, Fiat, Toyota, Nissan, Renault, Peugeot, Scania e Honda. Algumas delas, inclusive, estão com dificuldade para distribuir os carros já fabricados às concessionárias.