Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Indústria Automotiva

24/05/2018 - 19h59min. Alterada em 24/05 às 19h59min

Nissan corrige data de paralisação da produção

A montadora vinha operando em dois turnos antes da paralisação

A montadora vinha operando em dois turnos antes da paralisação


TORU YAMANAKA/AFP/JC
A Nissan corrigiu informação contida divulgada anteriormente. A produção não foi interrompida na quarta-feira (23) como a empresa informou inicialmente, mas sim nesta quinta (24). Segue a nota corrigida:
A Nissan corrigiu informação contida divulgada anteriormente. A produção não foi interrompida na quarta-feira (23) como a empresa informou inicialmente, mas sim nesta quinta (24). Segue a nota corrigida:
A Nissan relatou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que interrompeu hoje a produção de automóveis em sua fábrica em Resende, no Rio de Janeiro, em razão da greve dos caminhoneiros, que tem afetado o fornecimento de peças. Ontem houve a interrupção do fornecimento de peças.
Antes da paralisação, a montadora vinha operando em dois turnos, ritmo equivalente à produção de cerca de 500 carros por dia.
A fábrica tem capacidade para produzir 200 mil veículos por ano. A distribuição de veículos para as concessionárias, no entanto, não foi prejudicada, pelo menos por enquanto.
A Kia Motors, que é a maior importadora de veículos do Brasil e conta com uma rede de 102 concessionárias, confirmou que a greve tem, sim, atrapalhado a chegada de carros para as lojas, comprometendo a comercialização. Ainda não há um balanço do número de revendas afetadas.