Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de maio de 2018.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Notícia da edição impressa de 23/05/2018. Alterada em 22/05 às 21h15min

Licitação de imóveis da CEEE não recebe ofertas

Dando prosseguimento ao processo de alienação de alguns de seus bens valorados em mais de R$ 60 milhões, o Grupo CEEE ofertou ontem ao mercado duas salas comerciais no quinto pavimento da 3ª Junta do Conjunto Nacional Brasília, no Distrito Federal, estimadas em um pouco mais de R$ 1,1 milhão. No entanto, os imóveis acabaram não recebendo propostas, e as expectativas de venda foram frustradas.
Na segunda-feira, a companhia já havia realizado as licitações para a venda do horto florestal Giruá, propriedade de 2,4 mil hectares que a estatal possui no município de Alegrete, e de 125 mil metros estéreos (equivalente ao volume de uma pilha de madeira de um metro cúbico) de lenha e de 18 mil metros cúbicos de toras.
O horto foi valorado em R$ 59,5 milhões, e a madeira e as toras, em quase R$ 5 milhões, mas também não houve vencedores na disputa desses ativos.
O gerente do projeto de alienação de imóveis do Grupo CEEE, Ronaldo Budó, comenta que será feita uma avaliação para tentar apontar os motivos das vendas não terem sido concretizadas. Budó ressalta que o mercado imobiliário, principalmente para os grandes empreendimentos, como é o caso do horto, não está aquecido no momento.
O gerente adianta que a empresa deverá disponibilizar esses bens ao mercado, pelo menos mais uma vez, neste ano ainda. Há a possibilidade que outros ativos sejam acrescentados na lista. Budó argumenta que o planejamento está dentro da meta de redução de custo operacional e otimização de recursos da companhia.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia