Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Mercado Financeiro

22/05/2018 - 11h32min. Alterada em 22/05 às 11h31min

Bovespa ganha força após Nova Iorque, mas Petrobras lidera perdas com debate sobre preços

A Bovespa iniciou o pregão em alta nesta terça-feira (22) mas perdeu força e chegou a testar pontualmente o campo negativo, pressionada pelas perdas das ações da Petrobras. No entanto, o mercado acionário doméstico ganhou fôlego após a abertura em Wall Street. Com isso, o Ibovespa foi à máxima, aos 82.387,36 pontos, em alta de 0,76%, às 10h34min.
A Bovespa iniciou o pregão em alta nesta terça-feira (22) mas perdeu força e chegou a testar pontualmente o campo negativo, pressionada pelas perdas das ações da Petrobras. No entanto, o mercado acionário doméstico ganhou fôlego após a abertura em Wall Street. Com isso, o Ibovespa foi à máxima, aos 82.387,36 pontos, em alta de 0,76%, às 10h34min.
Apesar da valorização das cotações do petróleo no exterior, os papéis da Petrobras recuam quase 2,0% afetados pela discussão sobre a alta dos combustíveis. Nesta terça, o governo promove uma rodada de reuniões para discutir uma forma de evitar oscilações tão frequentes no preço da gasolina e do diesel, o que gera questionamentos sobre a atual política de preços da companhia. O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afirmou que a decisão será "meramente técnica", mas admitiu que também há preocupação política em relação ao tema.