Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 14 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

aviação

Alterada em 14/05 às 17h33min

Infraero adotará autodespacho de bagagens em sete aeroportos até o início de 2019

A Infraero começa a implementar neste ano o autodespacho de bagagem em aeroportos de sua rede. O primeiro terminal a receber a novidade é o de Recife (PE), que deverá contar com pontos para que o próprio passageiro despache sua bagagem a partir do segundo semestre. Outros seis aeroportos receberão os sistemas até o primeiro trimestre de 2019: Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ), Curitiba (PR), Belém (PA), Goiânia (GO) e Maceió (AL).
O autodespacho de bagagem faz parte de um contrato de concessão comercial de 15 anos firmado entre a estatal e a empresa Sita, que oferece soluções de gerenciamento de aeroportos.
Esse contrato inclui também a ferramenta de check-in compartilhado, que permite reunir as plataformas das empresas aéreas em um mesmo totem de autoatendimento.
De acordo com a Infraero, as duas iniciativas têm como objetivo aprimorar o atendimento aos passageiros e otimizar a infraestrutura aeroportuária.
A estatal destaca que, ao implementar as novidades, terá acesso a informações mais detalhadas e precisas sobre o embarque dos passageiros.
"Com essa junção, será possível definir estratégias sobre o fluxo, tempo de processamento e permanência dos passageiros nos aeroportos, gerando ganhos operacionais e de receitas", diz, em nota, o superintendente de Negócios em Serviços Aeroportuários, Claiton Resende.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia