Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Conjuntura

02/05/2018 - 09h14min. Alterada em 02/05 às 09h14min

IPC-S acelera para 0,34% em abril, revela FGV

Com o resultado, o indicador acumula avanço de 1,37% no ano e 2,98% em 12 meses

Com o resultado, o indicador acumula avanço de 1,37% no ano e 2,98% em 12 meses


CLAITON DORNELLES /JC
O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) acelerou para 0,34% em abril após 0,17% em março, conforme a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, apresentado nesta quarta-feira (2), o indicador acumula avanço de 1,37% no ano e 2,98% em 12 meses, depois de atingir 2,76% no período finalizado em março.
O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) acelerou para 0,34% em abril após 0,17% em março, conforme a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, apresentado nesta quarta-feira (2), o indicador acumula avanço de 1,37% no ano e 2,98% em 12 meses, depois de atingir 2,76% no período finalizado em março.
Na comparação com a terceira quadrissemana de abril, o indicador acelerou da variação de 0,32% encontrada naquela oportunidade. Nesta base de comparação, cinco das oito classes de despesas avançaram: Saúde e Cuidados Pessoais (0,98% para 1,12%), Alimentação (0,23% para 0,29%), Educação, Leitura e Recreação (0,02% para 0,12%), Vestuário (0,47% para 0,60%) e Despesas Diversas (-0,01% para 0,13%).
O grupo de Comunicação manteve a mesma taxa de variação apresentada na leitura anterior, de 0,07%. Já os segmentos que registraram desaceleração entre a terceira e a quarta quadrissemana de abril foram Transportes (0,24% para 0,07%) e Habitação (0,30% para 0,26%).