Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 01/05 às 15h25min

Ouro atinge menor nível em dois meses, com dólar forte e à espera do Fed

O contrato futuro de ouro atingiu o menor nível em dois meses nesta terça-feira (1º), diante de um fortalecimento do dólar e à espera da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para entrega em junho fechou em queda de 0,94%, a US$ 1.306,80 por onça-troy.
Em um dia de baixa liquidez nos mercados internacionais devido ao feriado do Dia do Trabalho, o dólar apresenta forte alta em relação a outras moedas principais e de países emergentes e produtores de commodities. O índice DXY, que mede a moeda americana ante uma cesta de outras seis divisas principais, retomou o nível dos 92 pontos nesta terça-feira, no maior patamar desde dezembro.
O fortalecimento do dólar tende a pressionar os preços de commodities, como o ouro, que são denominados na moeda americana e se tornam mais caros para investidores que operam em outras divisas quando o dólar se valoriza. "O recente e forte rali no índice do dólar continua a sufocar a demanda nos mercados de metais preciosos", afirmou o analista sênior da corretora Kitco Metals, Jim Wyckoff, em nota a clientes.
Investidores também aguardam a decisão de política monetária do Fed, a ser divulgada nesta quarta-feira, 2. É amplamente esperado que o banco central deixe as taxas de juros inalteradas, mas analistas esperam que o comunicado indique o ritmo de elevações que o Fed deseja empregar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia