Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Notícia da edição impressa de 02/05/2018. Alterada em 01/05 às 21h02min

Arrocho nas vistorias

A Europa, mas particularmente a Alemanha, está arrochando nas vistorias das bagagens de mão dos passageiros de avião, depois da série de atentados terroristas. Quando o encarregado do raio X não consegue identificar alguns objetos, ele chama a polícia e manda o dono da bagagem abrir a mochila para identificá-los ao vivo, não sem antes perguntar se foi ele quem arrumou a mochila. É pelo menos o que vem sendo feito no aeroporto Tegel de Berlim. Eles também substituíram o detector de metais por scanners ou raio X em uma espécie de cabine, exigindo que o passageiro fique de pernas abertas e mãos ao alto para uma vistoria ampliada. Por isso, é recomendável que, na bagagem de mão, sempre que possível, não haja objetos de difícil identificação no raio X do tipo, pilhas, radinho de pilhas e mistura de cabos para celular e computador para não se incomodar.
Tomada para o celular
Aos poucos também as companhias de aviação começam a disponibilizar tomadas para recarga de celular. É o caso da Gol e Tam, por exemplo. Na Lufthansa, elas estão só na primeira classe ou executiva e ainda com alerta público aos passageiros para que avisem qualquer sinal de fogo ou fumaça. Talvez por isso a TAM, onde a tomada só começa a funcionar após a decolagem do avião, sinaliza com luzinha verde no corredor os assentos onde está sendo feita a recarga.
O bom trem alemão
Ninguém coloca em dúvida a eficiência e conforto do trem alemão. Mas ele teima em não identificar externamente com número bem visível os vagões, de modo que o passageiro, que tenha comprado determinado assento, possa acessá-lo com facilidade e não seja obrigado a buscá-lo dentro do trem com mala e tudo. Detalhe: ele continua pontual, mas não no minuto como acontecia há alguns anos.
Unimed apoia startups
A Unimed Porto Alegre está lançando o novo ciclo do Bem-Startup, seu programa de aceleração de startups. A primeira fase teve mais de 120 inscritos, quando foi escolhida a Predict Vision, que utiliza inteligência artificial para avaliar imagens e laudos, A expectativa é que sejam investidos R$ 2 milhões em dois anos de programas.
Umidade da lavoura
A Raks Tecnologias Agrícolas, incubada no Tecnosinos, venceu a etapa final da 6ª edição do projeto Campus Mobile, que premia jovens estudantes empreendedores em dispositivos móveis. Ela desenvolveu um aplicativo que mede e acompanha a umidade do solo nas lavouras e controla a irrigação das plantações. Os premiados farão uma viagem de imersão a São Francisco e ao Vale do Silício e receberão uma quantia de dinheiro para investir em seus projetos.
Academia PSG também é social
A Paris Saint-Germain Academy, de Porto Alegre, clube onde joga Neymar, irá disponibilizar em parceria com três ONGs da Capital, 20 vagas para alunos de baixa renda. As bolsas cobrirão 100% dos valores como matrícula e mensalidade, além de uniforme completo, até o final do ano de 2018. Mas, Para participar de projetos sociais, os jovens de regiões, como Partenon, Bom Jesus e Ipiranga, precisam comprovar bom comportamento e desempenho escolar. "Nossa intenção não é procurar talentos. Queremos auxiliar na sua formação pessoal através do esporte, para formar cidadãos melhores. Indo nessa direção, a ideia é seguir com a iniciativa também no próximo ano", comentou Francisco Mattos, responsável pela academia. 
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia