Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 29 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

Alterada em 29/04 às 18h18min

Temer cancela viagem que faria à Àsia na próxima semana

Esta é a segunda vez que o presidente cancela a visita que faria a países da região

Esta é a segunda vez que o presidente cancela a visita que faria a países da região


EVARISTO SA/AFP/JC
O presidente Michel Temer decidiu cancelar a viagem que faria pelo Sudeste Asiático na próxima semana. O roteiro já havia sido encurtado, mas, neste domingo (29) o Palácio do Planalto começou a desmobilizar a equipe que acompanharia o presidente.
Esta é a segunda vez que Temer cancela a visita que faria a países da região. Em janeiro, ele desistiu de viajar por recomendação médica, depois de passar por procedimentos cirúrgicos para desobstruir a uretra.
A decisão de Temer permanecer no País ocorre no momento em que as investigações sobre o inquérito dos portos avança sobre familiares do presidente. Na próxima quinta-feira, uma das filhas de Temer, Maristela, vai prestar depoimento no inquérito que apura as suspeitas de corrupção em empresas do setor portuário. As suspeitas dos investigadores é de que uma reforma na casa dela tenha sido utilizada para lavar dinheiro de propina destinada ao emedebista.
Segundo o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil), como os presidentes da Câmara e do Senado também teriam que deixar o País para não ficarem inelegíveis, Temer optou por ficar no Brasil para não comprometer a votação de "temas importantíssimos no Congresso".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia