Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Prefeitura de Porto Alegre

11/04/2018 - 14h07min. Alterada em 11/04 às 14h09min

Marchezan reforça na Câmara dificuldades das finanças municipais

Marchezan leva a vereadores a situação de dificuldades das finanças de Porto Alegre

Marchezan leva a vereadores a situação de dificuldades das finanças de Porto Alegre


Tonico Alvares/CMPA/Divulgação/JC
Diego Nuñez
O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), reuniu-se a portas fechadas com vereadores, na manhã desa quarta-feira (11), na sede do Legislativo, para debater saídas para equilibrar as finanças do município. Marchezan disse, um pouco antes da reunião, que “não tem como avançar em algumas questões” diante da situação financeira do Executivo.
"Pelo menos, não com a máquina pública do jeito como está”, alegou o prefeito. Para jornalistas, o tucano desfilou números da situação financeira do município desde 2004, indicando, segundo ele, déficits. "Porto Alegre é a única capital no vermelho do Brasil", ressaltou, voltando a condenar os elevados gastos com o pessoal.
Sobre a despesa com servidores, o prefeito reforçou a falta de alternativas para reduzir a conta. "A gente não consegue baixar. Mesmo sem melhorias, sem contratar ninguém, sem nenhum aumento autorizado pelo Executivo ou pela Câmara, a despesa de pessoal cresce R$ 90 milhões ao ano", calculou o tucano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia