Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

10/04/2018 - 11h16min. Alterada em 10/04 às 11h46min

Continuamos precisando da reforma política, que é 'agenda inacabada', diz Barroso

Segundo o ministro, a reforma agiria para baratear o custo da eleição e aumentar a representatividade

Segundo o ministro, a reforma agiria para baratear o custo da eleição e aumentar a representatividade


EVARISTO SA/AFP/JC
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, afirmou que o Brasil ainda precisa fazer a reforma política, que é uma agenda inacabada no País. "É um problema institucional. Precisamos de uma reforma política capaz de baratear o custo da eleição, aumentar a representatividade parlamentares e facilitar a governabilidade", disse ele, durante palestra no 7º Encontro de Resseguro do Rio de Janeiro.
Barroso afirmou ainda que o Brasil adotou um sistema eleitoral partidário e que, passada uma semana do voto, as pessoas já não se lembram mais os candidatos que escolheram. Segundo ele, esse modelo partidário sustenta outro, que é o de saque ao dinheiro público.
Modelos alternativos, porém, conforme Barroso, não são a melhor saída. "Governar com forças armadas é muito pior. A alternativa que nos resta é a política aprimorada", destacou o ministro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia