Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

Alterada em 04/04 às 09h15min

'Não podemos repetir os erros do passado', alerta Lamachia sobre fala de militar

Lamachia criticou o posicionamento do militar na rede social

Lamachia criticou o posicionamento do militar na rede social


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O presidente da OAB Nacional Claudio Lamachia alertou, por meio de nota, nesta terça-feira (3) que "não existe solução para o país fora da Constituição e da democracia", em reação aos comentários do general do Exército Eduardo Villas Bôas.
Eduardo Villas Bôas publicou no Twitter que a Força "julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à democracia".
A manifestação do general ocorreu à noite, quando estavam terminando os protestos pelo País que pediam a prisão de Lula. Generais ouvidos pela reportagem disseram que a manifestação de Villas Bôas "não continha nenhuma ameaça" ou "pressão".
Lamachia criticou o posicionamento do militar. "O país vive hoje seu mais longo período democrático, iniciado com o fim da ditadura militar. Nossa jovem democracia já criou instituições sólidas e capazes de lidar com erros e acertos. É preciso aprimorá-las, como tem sido feito a partir do uso de ferramentas e mecanismos constitucionais. Não existe solução para o Brasil à margem da Constituição", escreveu.
"A OAB, no seu papel de tribuna da cidadania e defensora intransigente do Estado democrático de Direito, conclama a nação a repudiar qualquer tentativa de retrocesso e reitera sua determinação em continuar apoiando a luta pela erradicação da corrupção em nosso país, na estrita observação do que determina a Constituição. Para os males da democracia, mais democracia. Não podemos repetir os erros do passado!", afirmou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia