Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

operação lava jato

Notícia da edição impressa de 04/04/2018. Alterada em 03/04 às 23h27min

São Paulo, Rio e Brasília organizam atos contra habeas corpus preventivo

Ativistas lotam a Avenida Paulista em manifestação contra o ex-presidente Lula

Ativistas lotam a Avenida Paulista em manifestação contra o ex-presidente Lula


/RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS/JC
Manifestantes começaram a se reunir ontem à tarde na Avenida Paulista, em São Paulo, para protestar contra a possibilidade de um habeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
O pedido do petista para não ser preso após condenação em segunda instância será julgadohoje pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF).
Integrantes do Vem Pra Rua se agruparam em torno do caminhão de som, na altura da rua Pamplona e em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Também havia um caminhão do Movimento Brasil Livre (MBL) em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), com faixas em apoio à Operação Lava Jato e pedindo a prisão de Lula.
O Partido Novo convocou seus filiados para participarem dos atos desta terça-feira. O presidenciável da sigla, João Amoedo, esteve na manifestação no Rio de Janeiro.
Os atores Victor Fasano, Luana Piovani e Carlos Veneza também participaram do ato em Copacabana, organizado pelo movimento Vem Pra Rua. “Estamos fazendo o nosso papel de pressionar o Supremo”, afirmou uma das organizadoras do evento, Adriana Baltazar, na avenida Atlântica.
Em Brasília, manifestantes ergueram um boneco inflável do juiz Sérgio Moro vestido de super-herói na área da Biblioteca Nacional. Muitos tiveram que se abrigar da forte chuva que caiu na capital federal em marquises de ministérios. A Secretaria de Segurança do Distrito Federal informou que havia cerca de 1,5 mil manifestantes em frente ao Congresso Nacional. Hoje haverá esquema especial de segurança na Esplanada dos Ministérios.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia