Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Costa Rica

Alterada em 02/04 às 10h14min

Partido governista derrota pastor evangélico e é eleito presidente da Costa Rica

Com a vitória do candidato Carlos Alvarado, milhares de pessoas foram às ruas celebrar no domingo (1)

Com a vitória do candidato Carlos Alvarado, milhares de pessoas foram às ruas celebrar no domingo (1)


EZEQUIEL BECERRA/AFP/JC
O partido governista obteve uma grande vitória nas eleições presidenciais da Costa Rica neste domingo (1) à medida que o eleitorado rejeitou um pastor evangélico que ingressou na política para lutar contra o casamento de pessoas do mesmo sexo.
O chefe do Supremo Conselho Eleitoral do país, Luis Antonio Sobrado, disse que o governista Carlos Alvarado, do Partido de Ação Cidadã (centro-esquerda), somava 60,8% dos votos no segundo turno, com 95% das urnas apuradas. O oponente Fabricio Alvarado, da Restauração Nacional (direita), tinha 39,2%. Embora tenham o mesmo sobrenome, Carlos e Fabricio não são parentes.
No mês passado, Fabricio surpreendeu ao ser o mais votado no primeiro turno, mesmo sem ter carreira política consolidada. Sua plataforma baseava-se em responder negativamente a um chamado da Corte Interamericana de Direitos Humanos para que a Costa Rica aprove o casamento de pessoas do mesmo sexo. Já o presidente eleito, Carlos Alvarado - um escritor e ex-ministro -, se declarou favorável à união gay. Ele vai substituir seu correligionário Luis Guillermo Solís na presidência em maio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia