Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Direitos humanos

Notícia da edição impressa de 04/04/2018. Alterada em 03/04 às 23h28min

Transferência de venezuelanos de Roraima para outros estados começa nesta semana

Terá início, ainda nesta semana, o processo de transferência de imigrantes venezuelanos de Roraima para outras áreas do País. Nos próximos dias, devem ser concluídos os exames médicos e o cadastro, junto à Organização das Nações Unidas (ONU) e ao Ministério do Desenvolvimento Social, necessário para autorizar o deslocamento. Na primeira fase da ação, coordenada pela Casa Civil, a expectativa é de que pelo menos 700 refugiados sejam deslocados para as cidades de São Paulo, Campinas (SP), Manaus (AM) e Cuiabá (MT). Aviões da Força Aérea Brasileira farão o transporte, que está sendo pago pelo governo federal.
Metade dos imigrantes contemplados, que fogem da crise política e social que convulsiona a Venezuela, devem ser transferidos para a capital paulista. As viagens estão previstas para começar no dia 11. Ao chegarem em São Paulo, eles serão acolhidos pela rede municipal e por representantes da ONU, pelo período de 30 dias. Uma parceria junto ao Sebrae deve oferecer cursos profissionalizantes e ajudar os refugiados a arrumar emprego.
Um censo realizado pela Polícia Federal calcula que cerca de 52 mil venezuelanos estão, no momento, em solo brasileiro. A chegada teve grande impacto sobre Roraima, já que o contingente equivale a mais de 10% da população do estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia