Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 22 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Hipismo

22/04/2018 - 19h40min. Alterada em 22/04 às 21h59min

Brasiliense conquista o Prêmio Cidade de Porto Alegre do The Best Jump

Alves também havia conquistado o Prêmio Gerdau na noite anterior

Alves também havia conquistado o Prêmio Gerdau na noite anterior


CLAITON DORNELLES /JC
Luis Filipe Gunther
A final do The Best Jump 2018 não poderia ser diferente. Na tarde ensolarada deste domingo (22) e com arquibancadas lotadas, 31 competidores participaram da fase classificatória do principal prêmio do evento internacional: o Grande Prêmio Cidade de Porto Alegre - que este ano completa 50 anos desde sua primeira edição -, na Sociedade Hípica Porto Alegrense.
Na última etapa permaneceram na pista apenas os 12 melhores da primeira série. Esta fase não tinha espaço para erros. Com uma série de saltos perfeitos e o menor tempo de prova, o brasiliense Luiz Felipe Pimenta Alves se consagrou ao completar a prova em 57 segundos com a égua GB Celine. Alves também havia conquistado o Prêmio Gerdau. O pódio foi completado pelo uruguaio Rafael Rodrigues Isasa, que ficou com o segundo lugar, e por Martin Rodrigues - representante uruguaio da Copa do Mundo de Hipismo no ano passado - com a terceira colocação.
Alves, que vem de uma sequência de vitórias desde 2016, quer se candidatar para a seleção brasileira que disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. "Temos dois anos para trabalhar e estar no ápice de nossas carreiras. A GB Celine é uma égua relativamente nova, tem nove anos, então temos que prepará-la para que assim possamos estar no nível da competição", afirma.
Entre os finalistas estavam a amazona gaúcha Karine Johannpeter, com o cavalo Challenger Jmen II. A amazona ficou na sexta posição e cometeu duas faltas, concluindo a prova com o tempo de 59 segundos.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia