Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 27/04/2018. Alterada em 26/04 às 21h28min

Colheita da soja no Rio Grande do Sul acaba nos próximos dias

No Rio Grande do Sul, 91% das lavouras plantadas já foram colhidas, apresentando boas produtividades

No Rio Grande do Sul, 91% das lavouras plantadas já foram colhidas, apresentando boas produtividades


/ANDRé netto/ARQUIVO/JC
A colheita da soja encaminha-se para o encerramento na próxima semana, tendo atingido 91% da área projetada no Rio Grande do Sul. As poucas lavouras que restam ceifar já se encontram nas últimas fases do ciclo. Segundo o Informativo Conjuntural da Emater, divulgado nesta quinta-feira, as produtividades em geral vêm se apresentando muito boas.
O encerramento da colheita da soja será destaque na programação da Fenasoja 2018, nesta sexta-feira, às 10h, quando a Emater e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apresentarão os números da safra 2017/2018. O evento, que segue até dia 8 de maio, acontece no Parque Municipal de Santa Rosa.
Segundo o Informativo Conjuntural, o período é de atuação moderada nas lavouras de milho, em razão do forte trabalho para finalizar a colheita nas áreas de soja, ainda prioridade neste momento. Com essa situação tradicional no Sul do País, a tendência é que o restante da lavoura de milho que estiver pronta para a colheita (por volta de 8%) fique para o próximo mês.
A última semana foi de avanço na colheita do arroz, que se encontra em finalização de safra, em todas as regiões produtoras do Estado, especialmente na Fronteira-Oeste, Campanha, Zona Sul, Litoral Lagunar e região Central do Estado, com 87% dessas áreas já colhidas. A evolução rápida se deu em razão das boas condições do clima.
Os produtores de trigo realizam o planejamento da lavoura, fazendo os encaminhamentos de propostas para custeio da safra 2018. Também iniciam a aquisição de insumos para a formação de lavoura. Há tendência de redução na área cultivada no Rio Grande do Sul. Entre os motivos para essa possível redução estão as condições de agricultores que não conseguiram fazer mais custeio da área por terem acionado o Proagro pela terceira vez em cinco anos.
A colheita do feijão 1ª safra, nos Campos em Cima da Serra, está praticamente encerrada. O destaque da safra vai para a boa qualidade de grãos e para os rendimentos, que vêm se mantendo muito próximos à média esperada. Já a maior parte das lavouras de feijão safrinha se encontra na fase de enchimento de grãos, maturação e colheita. Atualmente, já foi colhida 36% da área de lavouras, mais concentrada no Médio e Alto Uruguai.

Setor lácteo será tema de audiência em Anta Gorda nesta sexta-feira

Para debater o atual momento e alternativas do setor leiteiro, representantes da cadeia produtiva participarão de audiência pública nesta sexta-feira em Anta Gorda. O debate, que integra a programação da 7ª Festileite, se iniciará às 9h no Parque Municipal de Eventos. O secretário executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Darlan Palharini, estará presente para contribuir com relato referente aos desafios da indústria, produtores e governo da crescente necessidade de exportar achar canais para escoar a produção de leite.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia