Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

comércio exterior

06/04/2018 - 09h02min. Alterada em 06/04 às 09h02min

China promete retaliação se Trump confirmar novas tarifas

Pequim está aguardando a confirmação da imposição das tarifas pela Casa Branca

Pequim está aguardando a confirmação da imposição das tarifas pela Casa Branca


AFP/JC
Um porta-voz do Ministério do Comércio da China afirmou nesta sexta-feira (6) que o país "não vai hesitar em pagar qualquer preço" para defender seus interesses se os Estados Unidos adotarem novas tarifas contra produtos chineses.
Um porta-voz do Ministério do Comércio da China afirmou nesta sexta-feira (6) que o país "não vai hesitar em pagar qualquer preço" para defender seus interesses se os Estados Unidos adotarem novas tarifas contra produtos chineses.
Na véspera, a gestão Donald Trump anunciou que vai avaliar se impõe taxação a mais US$ 100 bilhões em importados da China. O valor poderá se somar aos US$ 50 bilhões anunciados no início da semana como retaliação ao roubo de propriedade intelectual americana.
O porta-voz chinês sugeriu que Pequim está aguardando a confirmação da imposição das tarifas pela Casa Branca. "Vamos ouvir as suas palavras e observar suas ações", afirmou. A China reiterou que não pretende entrar em uma guerra comercial, mas que não tem medo de ingressar em uma. O país também afirmou que pretende continuar abrindo seus mercados. Em resposta ao anúncio do início da semana, Pequim fixou a taxação de US$ 50 bilhões em compras de produtos americanos, incluindo soja e aviões.