Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

energia

05/04/2018 - 16h43min. Alterada em 05/04 às 16h43min

Consumo e geração de energia crescem 2% em março, mostra CCEE

O consumo e a geração de energia elétrica no País cresceram 2% no mês de março, na comparação com o mesmo período de 2017, segundo dados preliminares de medição coletados entre os dias 1º e 31 do mês passado, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
O consumo e a geração de energia elétrica no País cresceram 2% no mês de março, na comparação com o mesmo período de 2017, segundo dados preliminares de medição coletados entre os dias 1º e 31 do mês passado, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
Em março foram consumidos 64.949 MW médios no Sistema Interligado Nacional (SIN), acima dos 63.699 médios do ano passado. Segundo a CCEE, o aumento foi influenciado pelas maiores temperaturas registradas neste ano.
No Ambiente de Contratação Regulado (ACR), no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, o consumo subiu 1,2%, considerando a migração de consumidores para o mercado livre. Sem esse efeito, o aumento alcançaria 3% no período.
No Ambiente de Contratação Livre (ACL), no qual as empresas compram energia diretamente dos fornecedores, o consumo apresentou elevação de 3,8%, levando em conta o impacto das novas cargas oriundas do ACR. Desconsiderando esse movimento, o consumo apresentou queda de 0,5%.
Dentre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, varejistas, consumidores livres e especiais, destaque para o crescimento registrado nos segmentos de metalurgia e produtos de metal (+5,9%) e manufaturados diversos (+0,9%), mesmo sem o impacto da migração na análise. Na outra ponta, as maiores retrações foram anotadas nos segmentos de saneamento (-10,2%), bebidas (-4,8%) e transportes (-4,6%).
A geração de energia, por sua vez, alcançou 68.314 MW médios em março, ante os 66.960 MW médios de igual etapa do ano passado. A produção das usinas hidráulicas, incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas, cresceu 3,5%, enquanto a geração eólicas avançou 9,3%. Já as usinas térmicas recuaram 10,1% no período.