Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 17/04/2018. Alterada em 16/04 às 21h05min

Instabilidades jurídicas

As centenas de processos esperando liminares, habeas corpus, foro privilegiado e outros recursos jurídicos criaram um estado de desconfiança no Brasil. De tal maneira que muitos negócios e decisões de grandes empresas em projetos de ampliações, abertura de filiais, construções civis e outros empreendimentos foram congelados, na expectativa de que se crie vergonha e se faça justiça, acabando com as impunidades e incertezas jurídicas alimentadoras da desesperança e da desconfiança nas instituições nacionais. Basta ver o acúmulo de projetos para reformar o País, o tempo perdido no Congresso que não tem votado. Os poucos tribunais que funcionam não conseguem julgar todos os importantes processos, que atrapalham os nossos juízes e ministros das altas cortes. Assim, o Brasil espera que rumo tomar. Creio que temos que ter mais trabalho e atitudes, para movimentar e deixar o País crescer. (Ramiro Nunes de Almeida Filho, representante comercial)
Convicção
Milito há 20 anos no mesmo partido, desde, portanto, meus 17 anos. Ao contrário do que o leitor Rafael Alberti Cesa escreveu nesta Palavra do Leitor dia 12/04/2018, ninguém se mantém num partido pequeno e com baixa densidade eleitoral por conveniência. Mas por convicção. E nós, do PCdoB, temos convicção que a prisão de Lula foi um absurdo jurídico. Defendemos a Constituição, as garantias e liberdades individuais. Para todos, independentemente do partido. (Manuela d'Ávila, deputada estadual, PCdoB)
Lula
Agora, além da imprensa, também a Justiça está seletiva. Por qual motivo os políticos que foram visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não puderam vê-lo? É uma discriminação odiosa. Não querem que ele concorra e vença as eleições de outubro. (Júlio Mortagua, Sapiranga/RS)
Moro
Não pude assistir à palestra do juiz Sérgio Moro, na Pucrs. Mas ele está muito afinado e sabe se comunicar com o público, além de defender suas posições nos julgamentos. É disso que o Brasil precisa, gente com posições firmes. Vamos acabar com a corrupção, sim! (Nélio Ventura, Porto Alegre)
Síria
Não julgo que guerra resolva alguma coisa entre nós, humanos. Mas, convenham, as imagens de famílias inteiras mortas na Síria, algumas crianças no meio, por gás asfixiante, mostram o lado mais animalesco dos seres humanos, sem querer "ofender" os animais... Donald Trump, um exagerado, mas com razão neste caso, que dê um corretivo neste Assad, presidente sírio. (Marcus Carlos Reverbel, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 17/04/2018 09h05min
A MORTE SEMPRE VAI NOS IMPRESSIONAR!!!nnEscrever sobre a morte é fascinante, porque não sabemos quando ela acontecerá, podemos estar vivo neste momento, e de repente acontece o inesperado. Quem sabe deveríamos dar mais atenção as prevenções, por que esta palavra mágica se aplica em vários sentidos da nossa linda vida, mas o inevitável não avisa à hora para chegar, ele chega e causa tragédias principalmente no âmbito familiar, porque faz parte da vida. Feliz foi Jesus Cristo, que conseguiu organizar uma bela ceia com seus escolhidos e já sabia que iria partir e voltar para eternidade, AMÉM. Deus sabe o que faz, descanse em Paz alegre e carismático Ricardo Vidarte!!! Abs. Dorian Bueno POA, 17.04.2018nn