Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 06 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Vinicius Ferlauto

Giro Rápido

Notícia da edição impressa de 06/04/2018. Alterada em 05/04 às 20h09min

Reestruturação industrial

Visando reforçar a competitividade para os próximos anos, a Honda decidiu reestruturar seu sistema de produção no Brasil, iniciando a operação da fábrica de Itirapina (SP). A nova planta assumirá a manufatura de toda a linha de automóveis da marca, antes concentrada na unidade de Sumaré (SP), que, por sua vez, se tornará centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de automóveis, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. A mudança ocorrerá gradativamente, a partir do início de 2019, com conclusão prevista para 2021. Segundo a empresa, apesar da recente recuperação do mercado nacional, as perspectivas de crescimento permanecem abaixo do volume projetado anteriormente. Assim, será preciso fortalecer a estrutura de produção de automóveis para garantir a sustentabilidade do negócio para o futuro. A planta de Itirapina resulta de um projeto mais moderno e, consequentemente, mais eficiente, com maior flexibilidade para atender às demandas tecnológicas atuais. Com capacidade produtiva de 120 mil unidades por ano, em dois turnos, a fábrica iniciará suas atividades com a montagem do Fit.
Levantamento de vendas
O Sincodiv/Fenabrave-RS efetuou o levantamento das vendas de veículos no Rio Grande do Sul em março e no primeiro trimestre. A entidade verificou que o setor gaúcho da distribuição de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros) contabilizou, no mês passado, crescimento de 32,45% nos emplacamentos em relação a fevereiro, totalizando 15.893 unidades. Já na comparação com o mesmo período de 2017, o avanço foi de 12,58%. No primeiro trimestre de 2018, foram 42.330 unidades emplacadas, o que significa 16,43% a mais do que o total do mesmo período do ano passado.
Escola de mecânica
Fundada em 2011, em Campinas (SP), a Escola do Mecânico tem 13 unidades espalhadas pelo Brasil e, agora, inaugura sua primeira em Porto Alegre, na avenida Sertório, bairro Navegantes. Os cursos oferecidos são de formação em mecânica automotiva, lubrificação e troca de óleo, elétrica e injeção automotiva, motor, sistema de rodagem, suspensão e freios, e também mecânica, elétrica e injeção eletrônica de motocicletas e mecânica para mulheres.
Aproveitando sinergias
Desde fevereiro, a Volare, fabricante de minis e micro-ônibus pertencente à Marcopolo, deu início à produção dos veículos da marca na sua nova linha fabril, localizada em Ana Rech (Caxias do Sul), na unidade Neobus. A mudança de toda a operação Volare para Ana Rech é o primeiro passo de uma estratégia para melhor aproveitamento das sinergias entre as três marcas, com ganhos de eficiência operacional, qualidade e produtividade. Desde que incorporou a Neobus, a Marcopolo vinha desenvolvendo estudos para encontrar a melhor forma de aproveitar a capacidade fabril instalada em suas operações em todo o País.
SUV feito no Brasil
A Volkswagen do Brasil anunciou investimento de R$ 2 bilhões para o desenvolvimento e a produção do SUV T-Cross em sua fábrica de São José dos Pinhais (PR). O modelo será o primeiro utilitário-esportivo produzido pela marca no País. A quantia contempla a ampliação da fábrica, modernização da manufatura, testes de certificação e validação do produto, desenvolvimento local de peças e qualificação de pessoal, além de ações para o lançamento comercial do modelo. A produção do T-Cross e a estreia do modelo no mercado brasileiro e na América do Sul, Central e Caribe estão programadas para o primeiro semestre do ano que vem.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia