Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Segurança Pública

Alterada em 28/03 às 13h27min

Bndes aprova proposta de convênio com Gabinete de Intervenção Federal

Segundo Rabello de Castro, a ajuda não deve onerar o banco estatal

Segundo Rabello de Castro, a ajuda não deve onerar o banco estatal


FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL/ARQUIVO/JC
Agência Brasil
O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Paulo Rabello de Castro, anunciou nesta quarta-feira (28) que a diretoria da instituição aprovou uma proposta de convênio com o Gabinete de Intervenção Federal na segurança pública do Rio de Janeiro. O acordo ainda precisa ser levado ao interventor federal, general Walter Braga Netto, para que haja a assinatura.
Segundo Rabello de Castro, a ajuda não deve onerar o banco, que poderá ceder servidores para auxiliar em trabalhos estratégicos da segurança pública. Entre as atividades que o banco pretende assessorar está o acompanhamento de estatísticas referentes à segurança, incluindo os resultados das medidas que forem adotadas pelo gabinete e os índices de criminalidade.
O banco também deve auxiliar o gabinete na organização orçamentária da intervenção, incluindo a aplicação dos recursos que serão destinados pelo governo federal.
Outro aspecto que será estudado é uma possibilidade de viabilizar uma ajuda financeira do Bndes ao estado do Rio de Janeiro, que no momento está impedido de contrair empréstimos pelo Regime de Recuperação Fiscal.
A assinatura do convênio ficará para a próxima gestão do banco, já que Paulo Rabello de Castro ficará à frente da instituição até 31 de março. O presidente entregou hoje sua carta de demissão ao Conselho de Administração do Bndes por ter intenção de disputar as próximas eleições pelo Partido Social Cristão (PSC).
Rabello concedeu nesta sexta uma entrevista coletiva à imprensa para fazer um balanço de sua gestão. Ele previu que o banco deve desembolsar R$ 80 bilhões em empréstimos em 2018, além de devolver R$ 130 bilhões ao Tesouro Nacional.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia