Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

Notícia da edição impressa de 15/03/2018. Alterada em 14/03 às 21h27min

PP pode adiar saída da base do governo Sartori

Bernardi se reúne com o governador para definir data do movimento

Bernardi se reúne com o governador para definir data do movimento


/FREDY VIEIRA/JC
Bruna Suptitz
Principal aliado do governo de José Ivo Sartori (PMDB) - com bancada de sete deputados estaduais -, o PP pode adiar o desembarque da base na Assembleia Legislativa. A informação é do presidente estadual da sigla, Celso Bernardi.
A saída do partido, inicialmente prevista para acontecer hoje, pode ocorrer na próxima segunda-feira, data prevista para a sanção dos projetos de reestruturação do Instituto de Previdência do Estado (IPE), que contaram com grande participação do PP na concepção e defesa.
A decisão da nova data será tomada hoje em reunião entre o governador e Bernardi. O encontro, marcado para as 11h, deverá contar também com os secretários de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo; dos Transportes, Pedro Westphalen; e com o atual presidente do IPE, Otomar Vivian, todos do PP.
Há dois dias, os deputados estaduais aprovaram a proposta de desmembramento do IPE em duas autarquias, uma para a saúde (IPE Saúde) e outra para a previdência (IPE Prev). "Estamos esperando o governador sancionar a lei do IPE", informou Bernardi, dizendo que a saída será entre hoje e a próxima segunda-feira. Isso porque Otomar considera esperar o governador sancionar a lei para então sair. Os secretários Polo e Westphalen são deputados estaduais e voltam a ocupar os cargos na Assembleia.
Em reunião da executiva do PP, no início de fevereiro, havia sido definido o dia de hoje como data limite para entrega dos cargos no governo Sartori, para que houvesse uma distância de tempo entre a saída e a pré-convenção da sigla, que acontece no dia 24 deste mês e deverá definir o rumo do partido nas eleições de outubro.
A principal possibilidade é que o PP lance candidatura própria ao Piratini, atendendo demanda da sua base. A decisão será tomada no dia 24, em pré-convenção, e os postulantes são o deputado federal Luis Carlos Heinze e o advogado Antonio Weck. Existe, ainda, uma ala dentro do partido que refuta a ideia de lançar um nome próprio e defende uma definição pelo apoio a outra candidatura, sem ainda indicar por qual partido.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia