Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Notícia da edição impressa de 09/03/2018. Alterada em 08/03 às 22h17min

PDT nacional lança Ciro Gomes ao Palácio do Planalto

Em evento na sede nacional do PDT, o ex-ministro Ciro Gomes lançou, nesta quinta-feira, pré-candidatura ao Planalto dizendo que vê "crescer nas costas uma responsabilidade muito grande" depois de ter "ajudado o Lula por 16 anos".
Ele disse que quer ser candidato de "todos os brasileiros que tenham preocupação com o destino da Pátria", mas relacionou suas condições eleitorais à candidatura do ex-presidente petista.
Segundo Ciro, a situação eleitoral no Brasil se divide em cinco projetos políticos: o seu e o de Lula, no campo da centro-esquerda; o de Marina Silva (Rede), isolada; e os de Jair Bolsonaro (PSL) e Geraldo Alckmin (PSDB), à direita.
"Bolsonaro (está) tamponando a evolução do candidato real dessa direita 'civilizada' do Brasil, que é o Alckmin. Problema deles", afirmou. "Mas eu vejo, no momento, em essas cinco candidaturas. O Bolsonaro tamponando o Alckmin, o Lula tamponando a minha evolução e, na medida em que outro não esteja no processo, eu e o Alckmin dividiremos a disputa no segundo turno."
Do seu lado, o presidente do partido, Carlos Lupi, afirmou que a candidatura é irreversível. A confirmação será em 20 de julho.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia