Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança Pública

Notícia da edição impressa de 07/03/2018. Alterada em 06/03 às 22h53min

Após nova gestão, cinco dos seis diretores da Polícia Federal são substituídos

Uma semana após o ministro Raul Jungmann (PPS) assumir o Ministério da Segurança Pública e substituir o diretor-geral da Polícia Federal (PF), o governo federal fez novas mudanças na cúpula da corporação, trocando cinco dos seis diretores do órgão.
Publicadas no Diário Oficial da União (DOU) de ontem, as exonerações dos ex-diretores executivo, Sandro Avelar; de Administração e Logística Policial, Alfredo José de Souza Junqueira; de Inteligência Policial, Cláudio Ferreira Gomes; de Gestão Pessoal, Clyton Eustaquio Xavier; e de Investigação e Combate ao Crime Organizado, Eugenio Coutinho Ricas, foram assinadas pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB).
Para o lugar dos cinco diretores exonerados foram nomeados, para os respectivos cargos, Silvana Helena Vieira Borges; Fabricio Schommer Kerber; Umberto Ramos Rodrigues; Delano Cerqueira Bunn; e Elzio Vicente da Silva. As informações são da Agência Brasil.
Silvana Helena será a primeira mulher a ocupar a diretoria executiva do órgão, podendo vir a substituir o diretor-geral sempre que este precisar se ausentar ou estiver impedido de exercer suas atribuições.
Por ora, o único diretor nomeado durante a gestão do ex-diretor-geral Fernando Segovia a permanecer no cargo é Amaury Alan Martins de Souza Junior, que está à frente da Diretoria Técnico Científica desde novembro de 2017 - quando Segovia foi nomeado diretor-geral e substituiu toda a cúpula do órgão.
Na semana passada, Fernando Segovia foi substituído por Rogério Galloro. Após deixar a diretoria-geral, Segovia foi nomeado para a função de adido policial federal na embaixada do Brasil em Roma, na Itália, pelo prazo de três anos. Sua nomeação foi publicada no DOU da quinta-feira passada.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia