Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Notícia da edição impressa de 06/03/2018. Alterada em 05/03 às 21h46min

Boulos se filia ao PSOL após se lançar candidato pelo partido

O coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, se filiou, na tarde desta segunda-feira, ao PSOL. Em conversa com jornalistas, o presidente da sigla, Juliano Medeiros, afirmou que a candidatura de Boulos já foi referendada pelo partido em dezembro e deve ser oficializada em conferência política neste sábado.
Definida como histórica para membros das instâncias nacional, estadual e municipal do partido, a filiação do presidenciável contou com a presença dos deputados do PSOL Ivan Valente, Chico Alencar e Glauber Braga.
Segundo o pré-candidato, o objetivo da campanha será construir um projeto para o Brasil dos 99%, e não para o 1% mais rico da população. "Queremos trazer a população para o tabuleiro da política", declarou. Boulos afirma que a primeira ação de seu governo seria revogar medidas da gestão Temer. "Quero dizer que, se confirmado presidente da República, a primeira medida que faremos é organizar um plebiscito para revogar todas as medidas desse governo ilegítimo do Michel Temer."
Segundo o presidente do PSOL, estão cotados para construir o projeto de campanha de Boulos: Laura Carvalho (colunista da Folha de S.Paulo) e José Luís Fevereiro (Economia); Daniel Cara, Luiz Araújo, Lisete Arelaro e André Caldas (Educação); Maria José Maninha e Maria de Fátima de Sousa (Saúde); Luiz Eduardo Soares (Segurança); e Flávio Campos (Esporte).
Medeiros afirma que "será um programa reformista radical", mas realista, formulado a partir das propostas recebidas pela plataforma Vamos, da frente Povo Sem Medo, do MTST.
A vice da chapa será a indígena Sonia Guajajara, coordenadora da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia