Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Notícia da edição impressa de 06/03/2018. Alterada em 05/03 às 23h00min

Rodrigo Maia confirma pré-candidatura ao Planalto

Presidente da Câmara afirma que população está cansada da polarização entre PT e PSDB

Presidente da Câmara afirma que população está cansada da polarização entre PT e PSDB


TÂNIA RÊGO /ABR/JC
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), confirmou que o DEM deve lançar o seu nome ao Palácio do Planalto na convenção do partido marcada para quinta-feira, 8 de março.
Segundo Maia, a construção da sua candidatura vem acontecendo "ao longo dos meses" e só depende agora do aval formal da cúpula do partido. "Muitos colegas, parte da sociedade civil, alguns empresários estão vendo nossa gestão na Câmara, essa coragem de enfrentar temas de muitos anos atrás. Agora é esperar a convenção", afirmou em entrevista ao programa 90 Minutos, do apresentador José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes.
Para ele, a população está cansada da polarização entre PT e PSDB, que desde a redemocratização se revezam na presidência. "As pesquisas mostram uma rejeição contra esses partidos", declarou. Maia também afirmou que o próximo presidente terá que ter "coragem" para enfrentar temas com pouco apelo popular, como a reforma da Previdência.
Com tom de pré-candidato, o presidente da Câmara também abordou outros assuntos, como saúde, educação e transporte público. "São milhões de jovens sem estudo, muito deles no crime. Tem que olhar para essa juventude abandonada, que precisa ser recuperada pela sociedade", disse.
No fim da semana, Maia já havia falado como candidato, afirmando que possui o apoio de partidos importantes que podem "nos dar a chance de disputar o segundo turno". O presidente da Câmara também especulou sobre a candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), à presidência, dizendo que o tucano não tem chance de vencer um eventual segundo turno, porque "possui imagem negativa acima de 45%". Para Maia, se uma candidatura alternativa de centro não for construída a tempo, os partidos vão "entregar a eleição para o PT, o Ciro (Gomes, do PDT) ou a Marina (Silva, da Rede)".
O pai de Rodrigo Maia, o ex-prefeito do Rio de Janeiro Cezar Maia (DEM), vem declarando publicamente apoio a Alckmin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia