Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Notícia da edição impressa de 02/03/2018. Alterada em 01/03 às 21h38min

Comando do PDT quer Bolzan para o Senado

Presidente estadual descarta trocar Jairo por Bolzan na corrida ao Piratini

Presidente estadual descarta trocar Jairo por Bolzan na corrida ao Piratini


FREDY VIEIRA/JC
Marcus Meneghetti
Apesar de o PDT ter sido o primeiro partido a definir qual seria seu candidato ao governo do Estado - o ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge -, um grupo de pedetistas defende que o nome para a disputa deveria ser o do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan. Nesta entrevista ao Jornal do Comércio, o presidente estadual da sigla, deputado federal Pompeo de Mattos, descarta essa possibilidade. Pompeo quer que Bolzan componha a chapa majoritária como candidato ao Senado. 
O principal argumento dos pedetistas que defendem Bolzan ante Jairo Jorge é que o primeiro teria uma trajetória consistente dentro do partido, visto que já foi prefeito de Osório pelo PDT, além de presidente estadual da legenda. Por outro lado, o ex-prefeito de Canoas consolidou sua trajetória política no PT. Ele se filiou ao PDT no final de 2016 e, meses depois, foi escolhido como pré-candidato ao Palácio Piratini.
Na pré-convenção que escolheu Jairo Jorge para disputar o governo estadual, poucos deputados estaduais prestigiaram o evento. A militância, por sua vez, se mostrou empolgada com o nome do ex-prefeito de Canoas - afinal, ele chegou a ser o prefeito mais bem avaliado pela população no Rio Grande do Sul. Jairo Jorge tem trabalhado na sua pré-campanha desde que foi indicado para concorrer. Ele já visitou mais de 300 municípios gaúchos. 
Jornal do Comércio - Apesar de Jairo Jorge já estar trabalhando na pré-campanha ao governo do Estado, existe um grupo de pedetistas que prefere Romildo Bolzan. Outros, que buscam conciliar os dois nomes, defendem Bolzan ao Senado. Como o senhor enxerga essas movimentações dentro da sigla?  
Pompeo - Romildo Bolzan é um nome sempre lembrado dentro do PDT, seja pela seus mandatos como prefeito de Osório, seja por ter presidido, de maneira altiva, o diretório estadual do partido, no qual esteve no comando por quase oito anos. Agora, como presidente do Grêmio, ganhou ainda mais notoriedade entre os filiados. Por todos esses motivos, ele é lembrado até mesmo ao governo do Estado. Mas, para governador, já tentamos isso. E o Jairo Jorge foi escolhido em pré-convenção, já está em campanha, é o nome consolidado dentro do PDT.
JC - Existe a possibilidade de Bolzan entrar na disputa pelo Senado?
Pompeo - Defendemos com veemência a candidatura dele ao Senado. Na nossa avaliação, por terem duas vagas de senador, achamos que ele vai receber o primeiro voto de uma grande parte do eleitorado e vai ganhar muito mais no segundo voto a senador dos eleitores. Isso garante uma eleição tranquila para ele. A base do partido o quer na disputa, e, se depender de nós (da direção), ele vai compor a chapa majoritária.
JC - O senhor já teve conversas com o Romildo Bolzan sobre a candidatura?
Pompeo - Acredito que ele vá concorrer, mais por convicção do que por certeza. Temos conversado com Bolzan, estimulado a sua candidatura, inclusive o pressionando para isso. A própria base do partido pretende fazer movimentos para convencê-lo a ser o nosso candidato ao Senado.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia