Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 17 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 16/03/2018. Alterada em 17/03 às 13h46min

IPE Prev e IPE Saúde: o amanhã é agora

Formatação da nova autarquia que irá atuar na área da saúde preserva a sua origem solidária

Formatação da nova autarquia que irá atuar na área da saúde preserva a sua origem solidária


Leandro Osório/ Especial Palácio Piratini/Divulgação/JC
Otomar Vivian
Já era hora da questão da Previdência ser enfrentada para garantir ao servidor, no futuro, a sua aposentadoria. É justo que aquele trabalhador, que tanto contribuiu para o desenvolvimento da sociedade, por meio do serviço público, tenha como retorno o benefício a que tem direito. Era preciso também, a reformulação da assistência à saúde desse servidor, para que o sistema o apoie na hora em que mais precisar, de forma segura e qualificada. Para profissionalizar a gestão da saúde e da Previdência dos servidores gaúchos, e prestar serviços de qualidade, foi desenvolvido o Projeto Especialização do IPE, composto por cinco projetos de lei, propondo a divisão do atual IPERGS em autarquias independentes, para que atuem de forma mais eficiente e sustentável.
A formatação da nova autarquia que irá atuar na área da saúde preserva a sua origem solidária, na qual o servidor continuará contribuindo sobre o mesmo percentual (3,1%) e o governo dando o seu aporte. Porém, o sistema irá se qualificar, o servidor e sua família terão maior facilidade no acesso a serviços, a rede credenciada será ampliada, com mais profissionais disponíveis e diferentes especialidades, na prevenção à saúde. O IPE-Prev, atual IPERGS, será responsável pela gestão unificada de toda a previdência do RS, o que prevê a Constituição Federal, e exigências da Secretaria da Previdência Social. O foco da autarquia exclusivo na área da Previdência era necessário, pois hoje temos um déficit de natureza previdenciária de R$ 10,56 bilhões. Somente com gestão e controle equilibraremos a situação a médio e longo prazo, estimativa de redução em 2022.
A gestão dos fundos previdenciários capitalizados, com montante de R$ 1,4 bilhão, ficará com a Diretoria de Investimentos, para garantir uma melhor alocação dos recursos dos fundos e benefícios previdenciário. Conseguimos chegar até aqui juntos, com amadurecimento em relação à nossa realidade, trabalhando no presente para garantir um amanhã sustentável e seguro para toda a sociedade gaúcha.
Presidente do Instituto de Previdência/RS
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia