Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

santa maria

Notícia da edição impressa de 05/03/2018. Alterada em 04/03 às 21h00min

Justiça rejeita recurso que pede que réus do caso Kiss vão a júri popular

O recurso do Ministério Público do Rio Grande do Sul que pedia que os réus do caso Kiss fossem a júri popular não foi aceito pelo 1º Grupo Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Em dezembro do ano passado, a Justiça  decidiu que Elissandro Callegaro Spohr, o Kiko, e Mauro Hoffmann, sócios da boate Kiss, e os músicos da banda Gurizada Fandangueira Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão não seriam julgados pelo Tribunal do Júri. Os quatro estão envolvidos no incêndio que matou 242 pessoas e deixou mais de 600 feridos em Santa Maria, em janeiro de 2013.
Os advogados dos familiares das vítimas já esperavam que o mérito da decisão tomada em dezembro não fosse alterado no julgamento, que ocorreu na sexta-feira. Agora, pretendem recorrer ao Superior Tribunal de Justiça e ao Supremo Tribunal Federal.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia