Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato gaúcho

Notícia da edição impressa de 29/03/2018. Alterada em 29/03 às 00h20min

Xavante vence nos pênaltis e busca segundo título após quase um século

O outro finalista do Gauchão foi conhecido nos pênaltis. Se no duelo de ida o São José foi superior - mesmo não tendo vencido -, o equilíbrio foi a tônica do jogo desta quarta-feira, no Bento Freitas. O Zequinha começou melhor e abriu o placar, mas o Brasil fez um segundo tempo de recuperação e conseguiu o empate, repetindo o 1 a 1 do Passo D'Areia. Na disputa de penalidades, o Xavante venceu por 4 a 3. É a primeira vez que o time pelotense chega à decisão em 63 anos - em 1984, foi segundo, mas em uma fórmula sem finais. O Brasil só foi campeão estadual em 1919 (ou seja, quase um século atrás), justamente contra o Grêmio.
O São José abriu o placar aos 18 minutos, com gol de Clayton, após troca errada de passes do Xavante. Já aos 18 do segundo tempo, Alisson Farias chutou em cima de Bruno Jesus e a bola sobrou para Lourency empatar. Nos pênaltis, os donos da casa não perderam nenhum, enquanto Rafinha e Porcellis desperdiçaram para o Zequinha: o primeiro acertou a trave, e o segundo parou nas mãos do goleiro Marcelo Pitol.
Brasil de Pelotas 1 (4) x (3) 1 São José
Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Heverton e Artur; Leandro Leite, Valdemir (Matheus Lima), Calyson, Mossoró (Ednei) e Alison Farias; Léo Bahia (Lourency). Técnico: Clemer.
Fábio; Márcio Lima, Éverton Alemão, Bruno Jesus e Marcel; Tiago Pedra, Felipe Guedes, Clayton (Rafael Porcellis) e Rafinha; Matheuzinho (João Pedro) e Márcio Jonathan (Kelvin). Técnica: Rafael Jaques.
Árbitro: Márcio Coruja
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia