Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

14/03/2018 - 21h50min. Alterada em 14/03 às 21h52min

Inter volta a bater o Cianorte e garante vaga na quarta fase da Copa do Brasil

D'Alessandro anotou um dos tentos do Internacional

D'Alessandro anotou um dos tentos do Internacional


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Sem maiores sustos, o Internacional garantiu vaga na quarta fase da Copa do Brasil nesta quarta-feira. No Paraná, o time gaúcho repetiu o placar da ida diante do Cianorte, venceu por 2 a 0 e deu mais um passo em busca de seu segundo título da competição, o primeiro desde 1992.
O time da casa até começou melhor e chegou a sonhar com um resultado diferente, mas viu os contra-ataques do Inter, quase sempre puxados por Marcinho, serem fatais. Patrick e D'Alessandro, que ainda perdeu um pênalti, marcaram os gols da vitória.
Agora, o Inter volta as atenções para o Gre-Nal das quartas de final do Campeonato Gaúcho. Neste domingo, visita o Grêmio na Arena. Já na quarta-feira, os rivais voltam a se enfrentar no Beira-Rio.
Empurrado pelos gritos de "eu acredito" da torcida, o Cianorte se lançou ao ataque nos primeiros minutos nesta quarta e assustou o Inter. Logo com um minuto, Morelli aproveitou sobra na intermediária e emendou de primeira, rente ao travessão. Aos seis, Richarlyson bateu cruzado, mas Marcelo Lomba defendeu.
O Cianorte tinha a posse de bola e ocupava o campo de ataque, mas sofria com a falta de criatividade e limitava-se a tentar de longe. Aos 13, André Luis tentou e jogou perto. Aos 22, foi a vez de Rafael Carrilho assustar.
Ao Inter, bastava um contra-ataque encaixado, que saiu aos 28 minutos. O time deixou a defesa em velocidade, Marcinho recebeu na intermediária e tocou para Roger. O atacante ajeitou na área e foi puxado quando finalizaria: pênalti. D'Alessandro cobrou no canto esquerdo e João Gabriel voou para espalmar.
O lance embalou o Cianorte, que quase abriu o placar aos 33, mas Xavier perdeu grande chance na área. O Inter, por sua vez, não desperdiçaria o segundo bom contragolpe que teve. Aos 38 minutos, o mesmo Marcinho recebeu pelo meio, arrancou e abriu na esquerda com Patrick, que dominou e bateu cruzado para abrir o placar.
Em desvantagem, o Cianorte desanimou e voltou para o segundo tempo sem o mesmo embalo. Se ainda mantinha a posse de bola, não assustava e permitia que o Inter conectasse os perigosos contra-ataques. Aos seis minutos, Marcinho, novamente, foi o responsável por arrancar e servir D'Alessandro, que errou por pouco. Aos 17, foi a vez de Brenner errar na finalização.
Estava fácil para o Inter e para Marcinho, que aos 20 minutos tentou o toque para Brenner e viu Feliphe Gabriel acertar a própria trave. Mas apenas três minutos depois, Patrick foi o responsável pela boa jogada, pela esquerda, e cruzou para D'Alessandro, que emendou de primeira e marcou, selando o placar.
Cianorte 0 x 2 Internacional
João Gabriel; Gerônimo, Montoya, Feliphe Gabriel e Arroyo (Deco); Morelli, Carrilho, Richarlyson, André Luis (Clebinho) e Xavier (Murilo); Neto Costa. Técnico: Irineu.
Marcelo Lomba; Edenilson (Ruan), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Gabriel Dias, Marcinho (Rossi), D'Alessandro e Patrick; Roger (Brenner). Técnica: Odair Hellmann.
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia