Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios

29/03/2018 - 13h01min. Alterada em 29/03 às 13h13min

Bndes financia até US$ 85 milhões da exportação da nova família de jatos da Embraer

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) aprovou o primeiro financiamento às exportações da nova família de jatos comerciais da Embraer, de até US$ 85 milhões. A operação visa à exportação de aeronaves do modelo E190-E2, o primeiro membro da família de E-Jets E2, para a empresa aérea regional norueguesa Widerøe.
O contrato comercial entre a Widerøe e a Embraer prevê a possibilidade de exercício de opções de compra de aeronaves E2 nos próximos anos, o que poderá resultar num total a ser exportado de até 15 aeronaves. A Widerøe é a maior companhia aérea regional da Escandinávia e será a primeira aérea no mundo a receber o novo E190-E2. O primeiro voo comercial está previsto para o dia 24 de abril, na Noruega.
De acordo com a Embraer, os novos sistemas e motores do E190-E2 proporcionam uma economia da ordem de 17% no consumo de combustível, bem como menor emissão de gases e ruídos, em comparação à primeira geração do E190.
A Noruega tem a causa ecológica como uma de suas principais bandeiras (é, inclusive, o principal doador de recursos ao Fundo Amazônia, de que o Bndes é gestor), e a aquisição do primeiro E2 por uma empresa aérea do país atesta o produto como o mais ambientalmente amigável em sua categoria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia