Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

trabalho

Notícia da edição impressa de 27/03/2018. Alterada em 26/03 às 20h16min

Indústria de eletrônicos abre 4,1 mil postos no primeiro bimestre

Contratações mostram sinais de recuperação do setor neste ano

Contratações mostram sinais de recuperação do setor neste ano


/LEUCOTRON/DIVULGAÇÃO/JC
O emprego na indústria nacional de eletroeletrônicos vem dando sinais de recuperação, ainda que longe de recuperar todas as vagas fechadas durante a crise. Segundo balanço da Abinee, entidade que representa o setor, 4,1 mil postos de trabalho foram criados nas fábricas de produtos elétricos e eletrônicos nos dois primeiros meses deste ano, 50% a mais do que as 2,7 mil vagas abertas no primeiro bimestre do ano passado.
Para o presidente da Abinee, Humberto Barbato, o dado reflete a recuperação gradual na atividade do setor, e a tendência ao restante do ano é positiva. Nos últimos 12 meses, a indústria eletroeletrônica abriu 2,8 mil vagas, o que levou a ocupação total no setor para 238,3 mil trabalhadores no fim de fevereiro.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia