Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Siderurgia

22/03/2018 - 13h16min. Alterada em 22/03 às 13h32min

Brasil fica de fora de sobretaxa do aço durante negociação de acordo, dizem EUA

Além do Brasil, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, México, Canadá e Europa também estão isentos

Além do Brasil, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, México, Canadá e Europa também estão isentos


CHINA OUT/AFP/JC
O representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, afirmou nesta quinta-feira (22) em audiência no Comitê de Finanças do Senado, que Brasil, Argentina, Austrália, Coreia do Sul, México, Canadá e a Europa estão isentos da sobretaxa de 25% no aço e de 10% no alumínio, que entraria em vigor na sexta-feira (23) até que seja estabelecido um acordo comercial com cada um dos países.
Na quarta-feira (21), o presidente Michel Temer havia dito que os Estados Unidos iriam negociar as tarifas com o Brasil e que, enquanto as conversas estivessem em curso, as tarifas estariam suspensas. Embora ele tenha creditado a informação à Casa Branca, o governo americano ainda não havia emitido nenhum comunicado oficial.
Na quarta-feira, Lighthizer, falara durante três horas e meia em uma comissão da Câmara dos Representantes sobre as barreiras. Ele chegou a mencionar o Brasil, dizendo que esperava negociar "em breve" com o País uma isenção nas tarifas de importação do aço e do alumínio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia