Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 22/03/2018. Alterada em 21/03 às 20h41min

Timac Agro vai investir R$ 50 milhões para construir e ampliar fábricas

Comitiva empresarial anunciou aportes na cidade de Rio Grande

Comitiva empresarial anunciou aportes na cidade de Rio Grande


/LUIZ CHAVES/PALÁCIO PIRATINI/JC
A empresa francesa Timac Agro, do Grupo Roullier, anunciou, ontem, que vai investir R$ 50 milhões nos próximos dois anos no Distrito Industrial de Rio Grande, na Região Sul do Estado. O valor será aplicado na construção de uma nova fábrica no município (R$ 26 milhões) e também na ampliação das duas unidades já existentes (R$ 24 milhões). As obras devem ficar prontas em outubro.
A informação foi confirmada pelo presidente do grupo no Brasil, Philippe Vignon, durante reunião no Palácio Piratini com o governador José Ivo Sartori, o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi, e o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Branco. A nova unidade vai produzir uma linha inovadora e diferenciada de suplementos para nutrição animal e, inicialmente, gerar 150 empregos diretos e indiretos. O grupo está no Brasil desde 1997 e, atualmente, já emprega cerca de 500 pessoas só no estado.
Sartori destacou a importância do investimento, especialmente em um momento de dificuldades financeiras no Estado. "Essa confirmação representa muito para nós. Além do dinheiro, não podemos esquecer que virão 150 empregos. É o resultado do que temos feito cuidando da casa, adequando as nossas finanças e procurando dar uma agilidade muito forte na atração de investimentos", ressaltou.
O presidente do grupo explicou que a tecnologia utilizada vai aumentar o rendimento do gado de corte e de leite. "A nova fábrica em Rio Grande vai beneficiar os produtores. São produtos muito inovadores, que, com certeza, vão dar ao produtor mais leite e mais carne", disse Vignon.
O secretário Biolchi explicou que a chegada da nova unidade deve movimentar a economia da Metade Sul e de todo o RS. "Desde o final do ano passado, a gente percebe um novo ciclo de investimentos aqui no Estado, em diversos setores. São investimentos relevantes, de empresas globais, mas que geram demandas locais. Então, além dos R$ 50 milhões e dos 150 novos empregos, virão outras oportunidades para aquecer a região. Isso mostra para o mundo que o Rio Grande do Sul é um bom local para investir. O Estado aparece como um facilitador para bons negócios", destacou.
A área onde será construída a nova unidade tem sete hectares e está localizada ao lado das duas fábricas de fertilizantes sólidos e líquidos que a empresa tem no polo industrial de Rio Grande. O governo gaúcho entra como apoiador, porque o espaço é administrado pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia