Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

sistema financeiro

21/03/2018 - 09h13min. Alterada em 21/03 às 09h13min

Bradespar tem lucro 25 vezes maior no 4º trimestre, de R$ 1,335 bilhão

A Bradespar registrou lucro de R$ 1,335 bilhão no quarto trimestre de 2017, uma cifra 25 vezes maior que os R$ 53,126 milhões do mesmo intervalo de 2016. A empresa de investimentos em Vale e CPFL Energia encerrou o ano com lucro líquido de R$ 2,33 bilhões, 270% maior que no ano anterior, seu melhor resultado da história, segundo mensagem da administração.
A Bradespar registrou lucro de R$ 1,335 bilhão no quarto trimestre de 2017, uma cifra 25 vezes maior que os R$ 53,126 milhões do mesmo intervalo de 2016. A empresa de investimentos em Vale e CPFL Energia encerrou o ano com lucro líquido de R$ 2,33 bilhões, 270% maior que no ano anterior, seu melhor resultado da história, segundo mensagem da administração.
O resultado foi impactado pela venda de 53.464.240 ações da CPFL Energia no valor bruto de R$ 1,48 bilhão. "Ainda assim, descontando esse efeito extraordinário, o resultado antes de IR/CS apresentou crescimento de 69,8% em relação ao ano anterior, reflexo do excelente resultado apresentado pela Vale", diz o informe.
O retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) alcançou 43,8%.
O resultado da equivalência patrimonial ficou em R$ 183,701 milhões, alta de 105,7% sobre o quarto trimestre de 2016. No exercício de 2017, o crescimento foi de 69,1%, R$ 1,324 bilhão.
A receita operacional, também influenciada por esse fator, saltou 239%, para R$ 2,73 bilhões em 2017. No período de outubro a dezembro atingiu R$ 1,590 bilhão, bem acima dos R$ 100,947 milhões no quarto trimestre de 2016
O resultado financeiro do ano foi negativo, de R$ 99,2 milhões, principalmente devido aos juros das debêntures da Bradespar, como explica o demonstrativo financeiro.
Além dos juros sobre capital já anunciados, de R$ 322 milhões, a serem pagos em 29 de março - R$ 0,738491649 por ON e R$ 0,812340815/PN líquidos, o conselho de administração submeteu nesta terça-feira, 20, para deliberação em Assembleia Geral Ordinária, proposta para remuneração adicional de R$ 433 milhões em dividendos, a serem pagos até o final de maio de 2018. Assim, os proventos a serem pagos em 2018, com base no exercício social de 2017, de R$ 755 milhões, perfazem "o maior volume anual já pago pela Bradespar", ressalta o documento.