Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 21/03/2018. Alterada em 20/03 às 23h46min

Com agenda legislativa, PIB cresce 4% a partir de 2023, afirma CNI

O presidente da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Robson de Andrade, apresentou ontem a chamada "Agenda Legislativa da Indústria". O documento lista 129 propostas em tramitação no Congresso Nacional que, se aprovadas, poderão fazer o PIB nacional crescer 4% e o PIB per capita, 3,5%, a partir 2023, nos cálculos da CNI.
Dessa pauta, a entidade elencou o que chama de "pauta mínima", composta por temas que considera "mais urgentes" para serem aprovadas. Entre as propostas estão projetos como o que cria uma nova Lei de Licitações, que estabelece um Marco Legal das Agências Reguladoras; e o projeto que altera as regras de licenciamento ambiental.
"Apresentamos à sociedade uma detalhada agenda de propostas e ações que, se forem adotadas, o PIB brasileiro crescerá 4%, e o PIB per capita aumentará 3,5%, na média anual, a partir de 2023. Significa dizer que a renda anual dos brasileiros dobraria em 24 anos, passando dos atuais US$ 14 mil para US$ 30 mil em 2040", afirmou Andrade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia