Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 15/03 às 19h35min

Dólar sobe de maneira generalizada com comentários de Kudlow sobre câmbio

O dólar subiu ante a maior parte das moedas na sessão desta quinta-feira, em reação a comentários do novo conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, sobre o mercado de câmbio.
Em entrevista à TV CNBC, onde era comentarista, Kudlow se disse favorável a um dólar forte e comentou que não há razão para acreditar que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também não seja. "Um grande país precisa de uma moeda forte", afirmou o economista.
"Eu não estou dizendo que o dólar tem de subir 30%, eu apenas estou falando que o resto do mundo sabe que vamos manter a moeda de reserva internacional firme. Isso gera confiança", adicionou.
O comentário causou a valorização da moeda americana de forma generalizada. A única exceção entre as moedas fortes foi a do iene, que se recuperou parcialmente das perdas recentes, quando foi penalizado por suspeitas de corrupção no gabinete do governo do Japão.
No final da tarde em Nova Iorque, o dólar caía para 106,23 ienes, mas subia para 57,499 rublos. O euro caía para US$ 1,2308 e a libra cedia para US$ 1,3941.
Analistas do Commerzbank e a corretora OctaFX ressaltaram em relatórios os desafios que Kudlow vai enfrentar com o próprio Trump, que deseja impulsionar as exportações.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia