Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 14/03 às 19h58min

Bolsas de Nova Iorque caem em meio a temores renovados sobre política protecionista

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam novamente em queda nesta quarta-feira (14), pressionadas pelo mau desempenho dos setores industrial e de materiais, em meio a temores renovados com a política protecionista do país e seus efeitos no comércio global.
O índice Dow Jones fechou em queda de 1,00%, aos 24.758,12 pontos; o S&P 500 recuou 0,57%, para 2.749,48 pontos; e o Nasdaq caiu 0,19%, para 7.496,81 pontos.
As ações já haviam sido pressionadas no começo do mês após o presidente Donald Trump anunciar planos de tarifar as importações de aço e alumínio, que poderiam afetar certos setores da indústria que usam essas matérias-primas. Alguns investidores ainda estão preocupados com a possibilidade de retaliação por parte de parceiros comerciais dos americanos.
Enquanto a Casa Branca parecia dar sinais de recuo de sua postura inicial sobre o comércio na semana passada, ajudando as ações a se recuperarem um pouco, o mercado acionário e de ações voltou a ser pressionado hoje, após o Departamento do Comércio sinalizar que poucas isenções de produtos a serem tarifados seriam oferecidas.
Além disso, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que a União Europeia precisa responder com uma só voz às tarifas dos americanos e não deve ter medo de impor suas próprias medidas, se necessário.
Hoje, a fabricante de aeronaves Boeing, que deve ser duramente afetada pelas tarifas de Trump, recuou 2,5%. O setor de Materiais do S&P 500 recuou 1,3%. O setor industrial fechou em queda de 1,1%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia