Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

MÚSICA

20/03/2018 - 22h33min. Alterada em 21/03 às 12h46min

Prêmio Açorianos de Música consagra trabalho de Leonardo Winter

Premiação foi marcada, de forma inédita, pelo destaque à produção erudita

Premiação foi marcada, de forma inédita, pelo destaque à produção erudita


LUCIANO LANES/PMPA/JC
Na noite desta terça-feira, a cerimônia de premiação do Açorianos de Música foi, de forma inédita, marcada pelo destaque à produção erudita. Em evento no Teatro Renascença, reunindo os representantes da cena local, o título Música para flauta de compositores gaúchos, CD de Leonardo Winter, saiu consagrado como Disco do Ano, além de ter vencido as demais categorias em seu gênero: compositor (Dimitri Cervo), intérprete (o próprio Winter), instrumentista (Catarina Domenici) e melhor álbum do gênero. O prêmio foi finalizado com a frase: "Viva a música do Rio Grande do Sul", proferida por aquele que saiu com a distinção máxima da promoção e agradeceu os colegas músicos e compositores.
Instrumental Picumã foi agraciado no estilo que já honra no nome do grupo, batizando ainda seu primeiro álbum lançado, homônimo ao conjunto (o que lhe rendeu também o troféu de Revelação). Já em MPB, o também estreante Pablo Lanzoni surpreendeu com Poa_Mvd.
Na categoria sempre disputada de Regional, o cantor Marco Aurélio Vasconcellos, em parceria com o compositor Martim César, foi celebrado com o pujante projeto Doze Cantos Ibéricos & Uma canção brasileira (o álbum ainda foi eleito como melhor projeto gráfico entre todos os trabalhos inscritos). Já em Pop, abarcando diversos ritmos, o grupo Pássaro Vadio recebeu destaque com o CD Caosmos (que ainda resultou a Ramiro Macedo o troféu de melhor compositor daquela divisão).
Entre os talentos contemporâneos da produção fonográfica regional lançada desde o segundo semestre de 2016, foi escolhido pelos jurados como melhor produtor musical da safra o violonista Daniel Sá, pelo disco Gaita na Fábrica, de Renato Borghetti (álbum que também recebeu distinção de instrumentista para Pedrinho Figueiredo e cujo DVD foi eleito o destaque entre os audiovisuais inscritos).
Angelo Primon, por sua vez, somou os troféus de melhor arranjador do período entre todos os concorrentes e melhor instrumentista (violão) de MPB pelo disco Quintais do mundo, de Danny Calixto (pelo qual a cantora e compositora também foi destaque como intérprete no gênero).
O homenageado da noite, o compositor, cantor e “gaiteiro” Luiz Carlos Borges fez uma apresentação no meio da cerimônia. Falou um pouco sobre sua trajetória de instrumentista tocando em bailes gaudérios, a guinada nas composições para festivais como a Califórnia da Canção Nativa e a importância da família. Em seguida, ele interpretou em voz e acordeom a milonga Tropa de osso, com letra de Humberto Gabbi Zanatta, significativa em sua carreira.
No entanto, o momento mais emocionante da noite foi quando o grupo Instrumental Picumã recebeu sua primeira distinção. O mais velho entre os integrantes, o flautista Texo Cabral, chamado de mestre por músicos de várias gerações no Estado, havia perdido seu pai no mesmo dia da entrega dos troféus. Logo após o último rito de despedida, ele fez questão de ir ao evento, pois tinha “um compromisso com a arte”. No palco, aplaudido pelos colegas, levantou o prêmio e disse que dedicava ao “professor Alceu Cabral”.

Vencedores do Prêmio Açorianos de Música

  • Disco do ano: Música para flauta de compositores gaúchos - Leonardo Winter
  • DVD do ano: Gaita na Fábrica – Renato Borghetti
  • Espetáculo do ano: Bamo Lá - Quartchêto
  • Arranjador: Angelo Primon - Quintais do mundo
  • Produtor musical: Daniel Sá - Gaita na Fábrica
  • Rebelação: Instrumental Picumã
  • Projeto gráfico: Valder Valeirão (Nativu Design) - Doze Cantos Ibéricos & Uma canção brasileira
Gêneros
Erudito
  • Compositor: Dimitri Cervo - Música para Flauta de compositores gaúchos
  • Instrumentista: Catarina Domenici - Música para Flauta de compositores gaúchos
  • Intérprete: Leonardo Winter - Música para Flauta de compositores gaúchos
  • Disco: Música para Flauta de compositores gaúchos - Leonardo Winte
Instrumental 
  • Compositor: Thiago Colombo - Latin Guitar Connections
  • Instrumentista: Thiago Colombo - Latin Guitar Connections
  • Intérprete: Gabriel Selvage - Flor Y Truco/ Balaio de Sons
  • Disco: Instrumental Picumã - Instrumental Picumã
MPB
  • Compositor: Guto Leite - Dez canções sem as quais você não poderá viver nem mais um segundo
  • Intérprete: Danny Calixto - Quintais do mundo
  • Instrumentista: Angelo Primon - Quintais do mundo
  • Disco: Poa_Mvd - Pablo Lanzoni
Pop
  • Compositor: Ramiro Macedo (Pássaro Vadio) - Caosmos
  • Intérprete: Angélica Rizzi - Se Somos Nós
  • Instrumentista: Carlinhos Weiss – Viola Pop Rock
  • Disco: Caosmos – Pássaro Vadio
Regional
  • Compositor: Mário Barbará - Desgarrados
  • Intérprete: Shana Müller - Canto de Interior
  • Instrumentista: Pedrinho Figueiredo - Gaita na Fábrica
  • Disco: Doze Cantos Ibéricos & Uma canção brasileira – Marco Aurélio Vasconcellos e Martim César
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia