Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Música

Notícia da edição impressa de 23/03/2018. Alterada em 22/03 às 17h59min

Trilhas a bordo: Antonio Vilerroy volta a cantar no Cisne Branco

Repertório traz canções de Villeroy que foram temas de filmes, novelas e peças de teatro

Repertório traz canções de Villeroy que foram temas de filmes, novelas e peças de teatro


DULCE HELFER/DIVULGAÇÃO/JC
Após fazer a abertura do show de David Byrne em Porto Alegre, Antonio Villeroy volta a se apresentar no barco Cisne Branco nesta sexta-feira, com o espetáculo Trilhas sonoras - acompanhado do trio formado por Lucas Esvael (baixo), Marquinhos Fê (bateria) e Pedro Tagliani. O embarque começa às 20h30min, no Armazém B do Cais do Porto (Mauá, 1.050). Os ingressos custam R$ 65,00 e são adquiridos diretamente no local. Informações e reservas: (51) 3224-5222 e 99712-5672.
O repertório traz canções de Villeroy que foram temas de filmes, novelas e peças de teatro, incluindo também músicas como Les Moulins de Mon Coeur, de Michel Legrand; Tuyo, de Rodrigo Amarante; e Bye Bye Brasil, de Roberto Menescal e Chico Buarque. Entre as faixas autorais escolhidas, From ruins of a town, do longa Neptune; Rocking horse, do novaiorquino Robert Tate; Amores possíveis, tema do filme homônimo de Sandra Werneck; Sexo, amor e traição, tema principal do longa de Jorge Fernando; Pra rua me levar, da produção Divã, de José Alvarenga Júnior; além de Quatro direções do céu, da peça de Roland Schimmelpfennig, encenada por Camilo de Lélis em 2015.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia