Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 07/03/2018. Alterada em 06/03 às 21h17min

Frases e personagens

Reginaldo Pujol

Reginaldo Pujol


ANTONIO PAZ/ARQUIVO/JC
"Porto Alegre consagrou no tempo a mais injusta, cruel e sórdida maneira de financiar o transporte coletivo, acumulando 36% de isenções e benefícios. A cada três passageiros, dois pagam e um é beneficiado." Reginaldo Pujol (DEM), vereador de Porto Alegre.
"O governo deve enviar nas próximas semanas ao Congresso Nacional a proposta de mudança no regime do PIS/Cofins. Setores que hoje estão no modelo cumulativo - como serviços - permanecerão no modelo atual por um tempo maior antes de passarem ao regime não-cumulativo." Jorge Rachid, secretário da Receita Federal.
"O Brasil precisa de mais segurança jurídica e previsibilidade, e menos regimes especiais de tributação. Embora algumas desonerações sejam meritórias, constituem uma irracionalidade tributária para o sistema como um todo." Também Jorge Rachid.
"O governo discute com a Petrobras uma política de combustíveis de maneira que um aumento de preços do petróleo no mercado internacional não venha a prejudicar o consumidor, em última análise, e, por outro lado, uma queda muito grande também não venha prejudicar, no caso, a própria Petrobras." Henrique Meirelles, ministro da Fazenda.
"O objetivo da PEC 10/2013 é acabar com o foro privilegiado em caso de crimes comuns para todos os que hoje o detêm." Alvaro Dias (Podemos), senador.
"Todas as autoridades e os agentes públicos, hoje beneficiados pelo foro, responderão a processos iniciados nas primeiras instâncias da Justiça comum." Também Alvaro Dias.
"Cerca de 1 milhão de moradores do Rio vivem hoje um regime de exceção. Os cariocas não têm direitos e garantias constitucionais. Os comandos das organizações criminosas saem do sistema carcerário. O 'home office' do crime organizado está dentro dos nossos presídios." Raul Jungmann (PPS), ministro da Segurança Pública.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia