Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de março de 2018.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Tributos

Notícia da edição impressa de 21/03/2018. Alterada em 20/03 às 17h42min

Negociações para derrubar veto ao projeto do Refis das MPEs avançam

Afif (e) saiu otimista do encontro com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na semana passada

Afif (e) saiu otimista do encontro com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na semana passada


/Renata Casseb/AGÊNCIA SEBRAE DE NOTÍCIAS/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de um certo impasse no Refis das micro e pequenas empresas, está avançando a busca de uma solução para derrubar o veto ao projeto que garante o refinanciamento das dívidas dos pequenos negócios (PLC 164/2017). O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, conseguiu destravar as negociações e saiu otimista do encontro que teve com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na quinta-feira passada, em Brasília.
"Senti que avançou e que teremos uma resposta bem rápida para que tenhamos o Refis para as micro e pequenas empresas", declarou Afif após a reunião. O encontro teve a participação do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid; do presidente da Frente Parlamentar Mista das Micro e Pequenas Empresas, Jorginho Melo; e do relator da proposta na Câmara dos Deputados, Otávio Leite. Também estava presente o assessor especial da presidência da República, Gastão Alves de Toledo.
O governo vetou, em janeiro, o projeto do Refis, apesar da aprovação por unanimidade pelo Congresso Nacional. A derrubada do veto estava prevista para ser apreciada este mês, mas, a pedido do presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, ampliou o prazo para colocar o assunto em pauta. Enquanto isso, a área econômica do governo buscará uma solução que adeque o orçamento ao Refis.
Segundo Jorginho Melo, existe uma razão para que o governo reveja o veto ao Refis, que é a própria lei. "Temos um argumento forte, que é a legislação que determina que essas empresas tenham um tratamento diferenciado", observou o deputado, confirmando também os avanços nas negociações no Ministério da Fazenda. Conforme o relator da proposta, Otávio Leite, as negociações podem ser concluídas com a apresentação de novas informações para justificar a derrubada do veto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
jose roberto 21/03/2018 16h21min
Uma vergonha esse jogo de cena do governo estranqulando as pequenas empresas que são as que podem menos. Se não aprovarem para as pequenas uma redução desses juros escorchantes sobre impostos , . Esse governo anistiou bilhões para o Itau, para as grandes empresas jbs entre outras, que recebem dinheiro do bndes para se financiar inclusive, para o setor petroleiro. Francamente me da novo olhar para a cara de bunda desse meirellles. Marionete de banqueiros querendo castigar somente as pequenas .
neide martins soares 21/03/2018 11h00min
SERIA MUITO BOM SE OS SENADORES VOTASSEM O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL ESTE REFIS, POIS É UMA VERGONHA ESSA DEMORA , SENDO QUE PARA AS EMPRESAS GRANDES NÃO TIVERAM NENHUMA DIFICULDADE EM APROVAR AS MEDIDAS PARA FAVORECER EMPRESAS COM DÍVIDAS ASTRONÔMICAS.n É REALMENTE UM ABUSO COM OS MICRO EMPRESÁRIOS.
Antonio oliveira chaves 20/03/2018 21h05min
Se não derrubar vetos do presidente Temer na negociação das dividas rurais,Niquem vai ter votos de produtor rural,esta vai ser nossa campanha, Ficam salvando Prefeitos e não salva produtor,cidades não sobrevive sem o meio rural