Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Segurança pública

22/02/2018 - 14h23min. Alterada em 22/02 às 14h23min

Exército mobiliza tropas de São Paulo e Minas gerais para cercar Rio

A previsão é de que Exército seja mobilizado também para outras ações na região

A previsão é de que Exército seja mobilizado também para outras ações na região


TÂNIA RÊGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
O Exército mobilizou tropas de São Paulo e de Minas Gerais para cercar o Rio de Janeiro. Homens da 12ª Brigada de Infantaria (Aeromóvel), com sede em Caçapava (SP), no Vale do Paraíba, e da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), localizada em Juiz de Fora (MG), foram usados na terça-feira, 20, para cercar as estradas BR-101, BR-116 e BR-040, que dão acesso ao Rio. A previsão é de que eles sejam mobilizados também para outras ações.
Os militares foram deslocados de seus quartéis nos Estados vizinhos até o Rio, onde foram montados os bloqueios. A decisão de usar essas tropas e deixá-las de prontidão para apoiar a intervenção federal no Rio se deve ao fato da proximidade dessas unidades às divisas estaduais.
A 12ª Brigada é a primeira unidade fora do Comando Militar do Leste (CML) a ser empregada na ação - a tropa de Minas é subordinada ao CML. A 12ª Brigada é subordinada ao Comando Militar do Sudeste (CMSE). O efetivo empregado não foi divulgado.
Esta não é a primeira vez que uma unidade de fora do Estado é usada no Rio. O mesmo já havia acontecido durante as ocupações dos complexos do Alemão e da Maré, na capital fluminense, ocorridas no começo desta década, quando soldados da 11ª Brigada de Infantaria, com sede em Campinas (SP), foram deslocados para o Rio.
Para a proteção da divisa com o Espírito Santo, o CML usou tropas estacionadas na região de Campos (RJ). No caso dos eixos em direção a São Paulo e Minas, o Exército dispõe ainda de uma unidade de cavalaria, o 1º Esquadrão de Cavalaria Leve, em Valença (RJ).
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia