Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Segurança Pública

Alterada em 21/02 às 16h55min

Forças Armadas participam de varredura em presídio do Rio

A atuação dos militares vai ocorrer no perímetro do entorno da unidade prisional

A atuação dos militares vai ocorrer no perímetro do entorno da unidade prisional


Tânia Rêgo/Agência Brasil/JC
Agência Brasil
A operação integrada de varredura deflagrada hoje (21) na Penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri, na baixada fluminense, conta com militares do Exército e agentes Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap).
A secretaria divulgou há pouco o detalhamento das equipes envolvidas. Participam 100 inspetores de segurança e administração penitenciária, 30 integrantes do Grupamento de Intervenção Tática da Seap e cerca de 250 militares do Exército.
A atuação dos militares vai ocorrer no perímetro do entorno da unidade prisional, com cães farejadores, apoiando o Grupamento de Operações com Cães da Seap.
Segundo o secretário de administração penitenciária, David Anthony Gonçalves, o planejamento para a ação começou na segunda-feira (21), depois que foi controlada uma rebelião no presídio. Os detentos estavam armados e chegaram a fazer 18 reféns.
"Inicialmente, precisávamos ver as condições de segurança da unidade e estávamos recebendo informações do nosso Sistema de Inteligência, que precisavam ser analisadas e processadas quanto aos indícios de existência de outros materiais, que estariam escondidos em locais de difícil acesso às buscas. Por conta disso, decidimos contar com o apoio técnico e equipamento especializado do Exército, que prontamente nos atendeu", disse o secretário, em nota.
A ação integrada tem como base o decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), assinado pelo presidente Michel Temer em julho de 2017. Desde então, ações conjuntas com as forças estaduais e federais vem sendo realizadas nas estradas e em favelas do estado do Rio.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia