Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

China

Notícia da edição impressa de 26/02/2018. Alterada em 25/02 às 20h24min

Partido Comunista quer eliminar limite de mandatos para presidente

O Partido Comunista da China propôs a remoção do limite de dois mandatos consecutivos para presidente do país, segundo a agência de notícias oficial chinesa, a Xinhua. A iniciativa daria base para o líder do partido e atual presidente, Xi Jinping, governar além de 2023.
A proposta do partido consiste em remover da Constituição o trecho que diz que o presidente e o vice-presidente da China "não devem exercer mais de dois mandatos consecutivos". A Xinhua não deu mais detalhes sobre o assunto.
O anúncio foi feito às vésperas de uma reunião de três dias do Comitê Central marcada para iniciar hoje, na qual serão discutidas indicações para o alto escalão e outras questões. Xi Jinping foi reeleito no congresso do partido no ano passado. Antes disso, ele vinha aumentando sua autoridade, o que o permitiu instituir sua agenda de controle estatal apertado e forte diplomacia.
Isso inclui uma tentativa de inserir suas ideias em assuntos teóricos sobre a constituição do partido e cultivar uma imagem que lhe permitiria ficar no poder além de seu segundo mandato.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia