Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 15/02/2018. Alterada em 15/02 às 00h48min

Advogado admite ter pago atriz pornô para proteger Donald Trump

O advogado Michael Cohen admitiu, pela primeira vez, que pagou US$ 130 mil à atriz pornô Stephanie Clifford para que ela não revelasse um encontro que teve com o presidente Donald Trump, em 2006. Cohen afirmou que fez o pagamento com recursos próprios, um mês antes da eleição, em uma "transação privada" e que não envolveu membros da campanha do republicano.
Advogado pessoal de Trump há anos, Cohen sustenta, porém, que a atriz não teve um caso com o então empresário, na época do encontro, já casado com a ex-modelo Melania Trump. O presidente sempre negou o affair, e a Casa Branca diz que a notícia é "velha" e foi desmentida na campanha. "Só porque algo não é verdadeiro não quer dizer que não possa causar mal. Eu sempre vou proteger Trump", afirmou Cohen à CNN, ao justificar o pagamento.
Quando Trump concorreu à presidência, em 2016, Stephanie foi contatada por veículos de comunicação, que lhe ofereceram dinheiro para que contasse a história. Foi nessa época que Cohen, que trabalhou para as organizações Trump por dez anos, realizou o acordo com a atriz.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia